Life is Good, Share the Love


Partimos não tão cedo para a aventura dominical. Não dava para passar o dia em Mountain View, passando a manhã preparando o almoço e dormindo o restante da tarde para descansar da costela.

O lance é ir para San Francisco para ou andar de bicicleta pela baía, atravessando a Golden Gate ou para visitar Alcatraz. Alcatraz venceu graças à pré-exibição do filme “A Rocha” alguns dias antes. Será que vamos encontrar algum terrorista lá? De cara já encontramos com um baterista de panela. Panela, baldes, latas e afins. Qualquer coisa que faça um barulho forte sob percussão parece fazer parte da bateria do nosso companheiro aí. E o som é bom, sim! Estou esperando o CD sair.

Passando pelo mercado, encontramos o molho da sogra. Imagino que é um molho amargo, talvez muito apimentado. Certamente feito com a carne curtida de algum tipo de réptil. Que tipo de comida combina com um molhe destes?

O Sol está brilhando bastante, a temperatura está amena e a claridade está muito forte. É hora de colocar os óculos escuros, que por acaso, não temos. Por sorte, um camelô está fazendo a promoção de 4 por 10. Irrestível.

Agora está todo mundo muito bonito, não é? A pirataria é tão boa que vem escrito “Designed in Italy, made in China”. Se eu não tivesse contado, todo mundo acharia que tinha custado mais de 100 dólares cada.

Esperando para zarpar, eis que algumas gaivotas estão descansando no telhado. Falta do que fotografar.

Nosso destino é a ilha de Alcatraz. Cenário de filmes, cercada de lendas, esta ilha mantém viva as estórias da penitenciária mais charmosa e cheia de casos do mundo. Depois de Guantánamo, claro.

O Gabriel estava se achando com os óculos novos e queria fotos bonitas. Eu até que tentei colocar a Golden Gate ao fundo, mas tinha muita gente tentando fazer o mesmo e acabou não sobrando espaço para nós. Pensei em empurrar alguém ou talvez gritar, mas achei que não seria muito educativo.

Para não faltar a Golden Gate na estória, segue ela aí:

Veja o estilo do Garoto, agora com um pedacinho da Golden Gate. Ele não desiste, nem eu. Mas eu desisti, está foi a última tentativa. Repara  na jaqueta marrom do lado direito da foto. Não dava para espremer mais do que isto.

Eis a temida ilha. Conto mais sobre a visita no próximo post.

Ao voltar sou premiado com uma água refletindo como espelho. O cheiro estava insuportável, mas e  daí?

<

p align=”center”>

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.