Na Cadeia nos Estados Unidos


Fomos visitar Alcatraz, a

. Há muito que queria conhecer ”

“. Aliás, este filme é recomendado para todos que querem fazer este passeio. Meio que ajusta o clima. Apesar da estória do filme, oficialmente ninguém conseguiu escapar vivo de lá. Há uma estória interessante sobre uma tentativa de fuga logo antes da cadeia ser desativada. Eu acho que os caras conseguiram.

Duas coisas me chamaram a atenção logo na chegada. A primeira foi durante a preleção obrigatória que recebemos ao desembarcar. O instrutor nos avisou que Alcatraz não é como aparece nos filmes, principalmente no ”

“, a parte que refere à terroristas e reféns é coisa de Holywood. O que me intrigou foi ele se sentir obrigado a dizer isto. Será mesmo que tinha gente com medo de ser presa nas celas enquanto o governo não depositasse 100 milhões de dólares?

A segunda coisa foi saber que índios são bem vindos. Há uma pichação bem grande dizendo isto e me pareceu de mal gosto. Será que eles querem os índios na cadeia? Tinha um vídeo sobre os nativos americanos mas eu não me dei ao trabalho de assistir. Se estivesse sozinho, talvez iria. Mas se fosse seriam 15 minutos tentando ouvir o filme e os dois gabirus perguntando: “O que ele disse?”.

Descobri, lendo a wikipedia, que houve uma ocupação pelos nativos americanos em 1976 tentando transformar o lugar em um centro cultural histórico americano. O foco era sobre os americanos nativos, pele vermelha. Daí a pichação. Eider é cultura.

Entrando nos prédios, percebe-se sua degradação. Há um projeto “Save Alcatraz” para preservar e recuperar o local. Mas como uma masmorra, a decadência dos prédios contribui para o visual. Algumas paredes cobertas de lodo são um lindo pano de fundo para fotografias. Será que alguma noiva gostaria de fazer seu book lá? Talvez alguma menina, debutante, com tendências delinquentes? Sei lá, pode virar moda.

As gaivotas, omnipresentes na baía, não se importam com o estado dos prédios. Se der para pousar, tá valendo.

Visitar alcatraz é uma viagem no tempo. A cadeia foi desativada em 1963 devido tanto aos custos 3 vezes mais altos por encarcerado e à poluição causada pelos dejetos de 250 internos.

Os prédios mostram muito desgaste e corrosão.

 Alguns são verdadeiras ruínas. Acho que o projeto de conservação vem em boa hora.

O mais antigo farol da costa oeste americana foi construído em Alcatraz em

. Outra surpresa, ainda temos farol em operação nesta ilha. GPS e Google Maps não resolvem tudo?

Apesar dos vários moradores ilustres, não me pareceu um lugar legal para morar. Quartos pequenos e cerâmica bem precária. Reparem que o quadrado escuro embaixo da pia é o tubo de ventilação que foi usado para a

. A

traz os detalhes. Já facilitei colocando o

.

Diversos hóspedes famosos estiveram em Alcatraz. O único que eu conheço é Al Capone por causa do filme ”

“. O cara foi perseguido por causa da lei seca e foi preso por conta de sonegação fiscal. Um brinde a Al Capone!

Interessante que dentre os livros mais lidos da biblioteca estão livros de filosofia e psicologia. Quem sabe alguém usou o tempo para refletir? 

A Carina ficou chocada de saber que não havia visitas íntimas em Alcatraz. Mas quis posar para uma foto de visitante, assim mesmo. Foto de visita íntima não daria para publicar, sorry.

Claro que nenhum leitor deste blog de família corre este risco, mas o melhor a fazer em relação a Alcatraz é ficar longe de suas grades.

“Alcatras deve ficar reservarda para os indíviduos desesperados ou sem possibilidade de correção”. Pelas fotos, só tinha doido.

PS: Se vc ficou preocupado e clicou no link, I’m sorry. It was a cheap teaser.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.