Uma San Francisco que eu não conhecia


Já visitei San Francisco algumas vezes, sempre procurando conhecer algo novo nesta cidade que nunca se cansa de me surpreender. Neste domingo resolvi passar o dia em San Francisco para tirar algumas fotos, já que estando sozinho eu não atrapalharia o passeio de ninguém. Foi uma experiência interessante, bem reveladora. O mendigo não faz parte das novidades, mas eu nunca tinha visto perto do Pier 1.

Comecei minha jornada procurando o porto de San Francisco, logo na chegada à cidade. Não consegui um acesso fácil que me permitisse fotografar os navios, e acabei tropeçando numa festa punk escondida em um cais às 11h da manhã. Deu vontade de fotografar mas fiquei com medo dos caras e tirei apenas uma foto das pedras. Finji de morto e casquei fora.

Para compensar a falta de fotos dos punks, vai uma foto da garagem dos Cable Cars.  Agora eu já sei onde eles passam a noite. Pensando bem acho que os caras não eram punks. Eram alguma outra tribo urbana que desconheço. Punk é muito anos 80.

Continuando minha caminhada pelo cais, eu vi uns bacanas embarcando num iate legal e quando aproximei para fotografar o tal iate algo amarelo piscou para mim. Era uma Lamborghini! Os caras ficaram me olhando torto e eu resolvi procurar meu rumo.

Próximo dali, bem guardado, estava um barco da Guarda Costeira. Achei meio derrubadinho.

Um estacionamento vazio mas bem sinalizado. Rapidinho apareceu outro mal encarado mas não fiquei para saber se ele queria algo. Acho que o pessoal não é muito fã de câmeras.

Descobri também que a Bay Bridge está em processo de oxidação (ferrugem mesmo). Não acredito que isto traga riscos à segurança de ninguém.

Após o almoço resolvi fotografar a Golden Gate por um novo ponto de vista, a partir do Presidio. Nunca tinha passado por esta região mas vi no Google Maps um lugar chamado Sea Cliff que me parecia um bom ponto para ver a ponte. No caminho acabei descobrindo que o pessoal de lá também curte uma praia. Este povo no Brasil ia se esbaldar….

Estando o dia estava realmente muito bonito e a vontade de fotografar em alta, continuei o passeio.

Me surpreendi de chegar ao Memorial do Holocausto. Página triste da história. Cuidemos para que não se repita.

Este memorial fica em frente a um museu. Veio a calhar a conta que abri no Bank Of America. A entrada era franca para clientes. Sério que não me lembro qual o nome do museu…

Escolhi esta foto em homenagem ao Bolsonaro. Depois eu faço um post só para o museu, assim que eu descobrir o seu nome.

O dia estava acabando e fui encontrar meu irmão (por adoção) Diogo e sua pedra preciosa, Aline. Eita casal jóia! Estes foram feitos um para o outro.

Como era programa turístico, jantamos no Pier 39, claro. O que rendeu uma bela foto de Alcatraz.

Um dia eu ainda vou morar em San Francisco.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.